18/08/2009 - Jornal Folha de Videira - Crítica aos Chaveiros, confira...

22/07/2008 - Chaveiros em São Paulo abrem carros sem identificação do cliente, confira...

06/03/2008 - A evolução incontestável - matéria escrita por Junior - Chaveiro Avenida, confira...

01/03/2008 - A tecnologia a serviço da melhor segurança, confira...

20/11/2007 - Revista Veja publica matéria sobre "de olho na fechadura" onde teve como fonte a ASBRAC, confira a reportagem...

31/10/2007 - Saiu na TV Gazeta matéria sobre a venda de carimbos falsos e os chaveiros que também fazem carimbos tem que se precaver, veja...

19/09/2007 - De novo em destaque na Globo os profissionais chaveiros, demonstrando a importância da profissão, confira...
Links Patrocinados
 
  Quem Somos
 Home
 História
 Estatuto
 Legislação
 Diretoria
 Filiação
 Chaveiros
 Convênios
  Informativo
 Notícias
 Livro de Visitas
 Links Parceiros
 Álbum de Fotos
 Cursos Chaveiros
 Dicas e Macetes
 Dicas em Videos
 Montadoras
  Produtos
 Pedidos
 Tabela de Valores
  Onde Estamos
 Localização
 Fale Conosco
   
   



NOTÍCIAS ASBRAC

JORNAL FOLHA DE VIDEIRA - CRÍTICA AOS CHAVEIROS

A matéria a seguir foi publicada no referido jornal criticando os preços de serviços de chaves. Devido à polêmica que essa matéria gerou, resolvi escrever aos editores deste jornal.

Folha - Videira SC - 06 de maio de 2009
É um abuso, caso de PROCON, o preço cobrado pelos serviços de chaveiro em Videira. Qualquer serviço simples não sai por menos de R$ 50,00. Por isso, alguns setores estão incentivando a abertura de novos estabelecimentos na cidade. Com mais concorrência, é provável que os abusos terminem, e os preços baixem.


Comunicado enviado à Editora Folha de Videira Ltda.

Videira, 29 de junho de 2009.
Prezado Senhor editor do Jornal A Folha;
Venho por este meio expressar meu descontentamento referente à opinião expressa na pagina dois do referido jornal no dia 06/06/2009, sob o titulo: CHAVEIROS. Reconheço que já se passaram algumas semanas, mas não houve um pronunciamento de nossa parte antes por estarmos na espera do desenrolar dos fatos. Mas devido aos comentários que esta matéria ocasionou, achamos por bem expressar nossa opinião.

Acreditamos que ao escrever esta matéria o ideal seria que o escritor estivesse a par do assunto sobre o qual estava tratando. Talvez o motivo de tal matéria seja que o jornalista em questão pode ter se sentido lesado de alguma forma em alguma situação ao ter solicitado serviços a algum chaveiro desta cidade. Neste caso, se este realmente for o motivo de tal matéria, o mesmo deveria sim ter procurado seus direitos no PROCON e não de uma forma generalizada fazer declarações onde atingem todos os “profissionais” da área. Mas independente do motivo que o levou a redigir tal matéria, a repercussão de algumas informações “imprecisas” causou alguns constrangimentos.

Sendo assim, veio por meio desta esclarecer que:
- Diferente de sua afirmação de que “nenhum serviço simples sai por menos de R$50,00” informamos que os serviços podem custar sim, desde “o mínimo de R$ 1,00” (retirada de um pedaço de chave de dentro de um cilindro – serviço que geralmente não e cobrado) ate, em casos extremos, valores “acima de R$ 1, 000,00” quando envolve desmontagens de ignições pantográficas e posteriormente codificações das chaves etc.
Se o jornalista em questão buscasse informações a respeito saberia que os valores cobrados pelos serviços prestados por chaveiros “profissionais” têm como base uma tabela fornecida pela ASBRAC (Associação Brasileira dos Chaveiros), ou seja, preço médio cobrado pela maioria dos chaveiros “profissionais” do Brasil. Poderá visualizar esta tabela neste site em : http://www.asbrac.com.br/tabelavalores.asp
Causa certa estranheza que o jornal A Coluna,também desta cidade, em sua edição do dia 13/06/2009, tenha publicado uma matéria sobre o mesmo assunto, e diferentemente de sua atitude, tenha contatado tanto Procon, como também comerciantes do gênero na cidade atestando assim como inverídica as informações publicadas pelo jornal A Folha.
Caso tivesse buscado maiores informações referente a esta profissão, saberia também que a profissão de “Chaveiro Profissional” envolve muito mais do que apenas possuir um estabelecimento com uma maquina copiadora e fazer copias de chaves. Exige pleno conhecimento de aberturas de veículos, aberturas de cofres de todos os modelos, desmontagens e consertos de fechaduras, desmontagens de ignições, padronizações, bem como codificações de veículos e demais serviços do gênero. Sendo assim, o verdadeiro profissional está em constante atualização de seus equipamentos bem como de seu conhecimento profissional. Isso envolve custos... custos estes que aqueles que trabalham com preços inferiores a media nacional não levam em conta visto que não investem neste segmento , e mesmo com o conhecimento básico da profissão se auto denominam “chaveiros”. Por este motivo, alguns são levados a crer que os chaveiros de Videira trabalham com preços exorbitantes, mas não levam em conta a qualidade de serviço e muito menos os custos envolvidos. Vale à pena salientar também que pessoas de bom censo estão cientes de que em situações em que são prestados serviços após o horário de atendimento normal, haverá custos de plantão. Mas obviamente ninguém e obrigado a aceitar estes valores, tendo em vista que o orçamento e repassado ao cliente antecipadamente e o mesmo tem sim opções de pesquisa de preço bem como de qualidades de serviço prestado. Ressalto também aqui, caso não seja de seu conhecimento que em Videira há no mínimo cinco estabelecimentos que tem entre suas atividades serviços relacionados a chaves, cada qual com seu nível de conhecimento, experiência, e especialização, sendo, portanto, este numero aceitável para uma cidade do porte de Videira se compararmos com outras cidades do pais.
Desta forma, solicito que por gentileza seja feita uma retratação urgente de vossa parte, tendo visto que nos sentimos lesados por suas afirmações generalizadas, informações estas que vieram a gerar comentários maldosos e desencontrados a respeito.

Aguardaremos até o dia 11/07 uma retratação de vossa parte, caso contrário, não nos restará outra opção a não ser tomar as medidas cabíveis nesta questão.

Agradecemos de antemão vossa compreensão e cooperação.
Estamos à disposição para qualquer esclarecimento.

Att.
Ricardo da Rosa Santos
Chaves Adilson
Rua XV de novembro, 280
Fones: 3566 6595 - 9995 4950
chavesadilson@videiranet.com.br
ricardorsantos81@hotmail.com


A RESPOSTA DO EDITOR FOI A SEGUINTE :
Ricardo,

Sou editor da Folha.

Recebi seu "direito de resposta" sobre a nota publicada em nosso jornal. Por isso informo que o direito de resposta não cabe a você, já que você não foi citado, nem seu estabelecimento comercial. A opinião expressa, sim, uma realidade de abusos nos valores cobrados. Esta queixa não é só minha, não é de quem escreveu a nota, nem do jornal em si. Ela é da comunidade como um todo.
As circunstâncias nas quais são feitos os serviços são, na maioria das vezes, emergenciais, o que coloca profissionais como você em superioridade, já que o cliente necessita do serviço. Mas isso não autoriza o jumping nos preços.
Eu também já fui vítima desse preço abusivo, mas não foi por isso que a nota foi publicada, já que há dois anos e meio atrás, para abrir meu carro você cobrou R$ 60,00 e o serviço foi feito em horário comercial, em menos de 2 minutos a uma distância de um quilômetro da sua loja. Em Joaçaba, numa situação idêntica, custou R$ 20,00, dois anos depois.
Mas isso não cabe a mim discutir com você. A nota expressa apenas uma opinião.
Por causa dela, e pela sua repercussão, estamos trabalhando uma matéria especial, sobre os preços praticados aqui, em comparação com o de cidades como Joaçaba e Caçador. Nela, indagaremos por que o preço aqui em Videira é tão alto. Também vamos comparar os preços de um e outro chaveiro aqui instalado e pedir opinião das pessoas nas ruas.
Caso queira participar dando a sua versão, o jornal está aberto.

Grato pelo contato
Edelcio

RESPONDÍ DA SEGUINTE FORMA :

Prezado Edélcio,

Peço lhe desculpas pela demora em responder seu e-mail, não houve tempo hábil para tal.
Recebi seu email, e por meio deste venho lhe dizer que não concordo com parte de suas informações, por isso, achei importante lhe deixar a par de alguns detalhes. Reconheço a importância dos meios de comunicação em informar a população sobre assuntos de interesse desta. Mas como um cidadão consciente e cumpridor dos meus deveres, também tenho meus direitos. Entre eles o de não concordar com algumas de suas alegações.
Em minha opinião, não existe a pratica de ”jumping”, visto que não temos culpa de que alguns estejam dispondo-se a trabalhar com preços inferiores aos da média nacional.
Nossos valores não são estabelecidos levando em conta a necessidade emergencial de nossos clientes, ou qualquer outro fator. Nossos preços são os mesmos para todos independente de sua situação.
Acho importante salientar também que um “chaveiro” é uma empresa com custos fixos e variáveis, dependemos de nossos serviços para quitação destes débitos. Não podemos trabalhar com preços inferiores ...nossos custos não diminuirão por conta disso.
Também gostaria de lhe informar mais uma vez que os preços cobrados por nossos serviços espelham a realidade da classe. Como já lhe informei, seguimos uma tabela de preços, e nossos preços estão em conformidade com esta tabela.
Mas independente disso, coloco-me a disposição para futura entrevista e poder demonstrar a excelente qualidade de nossos serviços, e se for o caso, posso demonstrar que os preços que praticamos estão dentro de uma realidade nacional.
Entendo também que buscar como parâmetro, cidades como Joaçaba e Caçador, são um universo muito restrito diante da realidade brasileira. Acho extremamente importante que se faça este tipo de trabalho, mas entendo que o mesmo deveria, sim, ser realizado nos mais diversos tipos de atividades prestadoras de serviços, usando como exemplo, o universo de profissionais liberais, tais como pedreiros, eletricistas, encanadores entre outros. O mesmo se aplica a área de alimentos, combustíveis, vestuários, etc.
Mas independente disso, coloco-me á disposição para expressar a opinião de um profissional, que investiu nesta profissão, que dá garantia á seus clientes pelos trabalhos prestados, com certeza diferentemente de profissionais de outras áreas que compram uma máquina de fazer chave e se arvoram de "chaveiros! Eu tenho muito orgulho de minha profissão, profissão esta que herdei de meu pai, assim como o orgulho que também herdei deste.
Por este motivo, dia a dia, procuro com a ajuda de outros profissionais da área me especializar a fim de prestar um serviço de qualidade, que poderá ser comprovado junto a nossos clientes, partindo de sua própria experiência, já que já veio a necessitar de nossos serviços, foi prontamente atendido, que e com certeza ficou satisfeito, pois não retornou para reclamar dos serviços. Quanto ao valor, com certeza estava dentro da média dos valores cobrados pelos profissionais da área na época em que foi efetuado. Quanto ao tempo de nosso trabalho de abertura, dois minutos, só vem reafirmar nosso profissionalismo e competência.
Isso é resultado de investimentos financeiros, esforços, trabalho e aproximadamente 17 anos de experiência na área.
Assim como advogados, médicos, e outros profissionais têm o seu direito assegurado de cobrar pelo seu conhecimento e experiência, gostaríamos que nosso conhecimento profissional fosse respeitado da mesma forma.
Entendo que como mencionou não lhe diz respeito discutir valores comigo. Apenas achei de bom senso que estivesse bem informado ao escrever matérias sobre este assunto para que não venha a gerar polêmicas desnecessárias com conseqüências desastrosas como já ocorreu.
Aguardo seu contato para posteriores informações.
E encerro este e-mail com uma citação atribuída á John Ruskin escritor britânico, crítico, poeta e desenhista (1819 – 1900) que disse :

- Dificilmente existirá alguma coisa neste mundo que alguém não possa fazer um pouco pior e vender um pouco mais barato... ...”e as pessoas que consideram somente preços serão as merecidas vítimas.”

Att.

Ricardo R. Santos
Chaves Adilson – Videira SC
(049) 9995 4950
(049) 3566 6595


Maxiweb  
   
Página Principal Sócios Últimas notícias Área de Downloads Anuncie aqui - classificados Entre em Contato, fale conosco Página Principal Sócios Notícias Área de Downloads Onde Estamos Entre em Contato, fale conosco